Pular para o conteúdo

Como funciona o organismo de alguém com compulsão por jogos

  • por

Diversas pessoas podem gostar de jogar ou de apostar muito, passando horas e mais horas envolvido em um jogo. Isso pode ser caracterizado apenas como um passatempo. No entanto, há o risco de que essa brincadeira possa se tornar um tanto prejudicial para as demais áreas da vida de uma pessoa e com a família, até pensando em uma busca de tratamento por essa pessoa que tenha compulsão por jogos.

Nesse caso, o organismo dessa pessoa, que tenha compulsão por jogos, pode agir de uma forma que é com esse vício, favorecendo o desenvolvimento que é o de um transtorno emocional, que é uma condição patológica, como o jogo patológico ou essa condição também é conhecido como ludomania, que pode envolver um descontrole de impulsos e pela busca constante por um prazer ou uma recompensa.

Os sinais pelo organismo de que há uma compulsão por jogos

No caso de um jogador que é o compulsivo, o vício em jogos pode ser marcado por alguns sintomas e que são: uma perda que é do interesse por algumas atividades que são as habituais, podendo ter uma interferência até em uma alimentação, com déficits que é o de um convívio social, que pode chegar até em um isolamento, evitando críticas e por um pensamento que está focado em um vício por jogos.

O organismo pode dar sinais de que há uma compulsão por jogos, com um individuo tendo um descontrole no ato de jogar, com muitos prejuízos, que podem estar relacionados às pessoas e aos familiares e com uma não admissão por parte de uma pessoa pela gravidade que é a desse problema, com apostas cada vez mais altas, com perda da noção que é a de prioridades, envolvimento com infrações e até o suicídio.

Como é classificado o vício de alguém com compulsão por jogos

Uma pessoa que tenha uma compulsão é com esse vício sendo classificado pela CID, que é a Classificação Internacional de Doenças, como um transtorno que é denominado como jogo patológico, mas que se refere a episódios que são repetitivos ou frequentes de jogos, mas que podem prejudicar toda uma vida que é a de uma pessoa, com interferência em sua saúde mental ou física.

A pessoa pode mudar os seus hábitos que são do passado e passar a jogar de uma forma que é a compulsiva, com perda da capacidade que é a de reconhecer de que não consegue viver mais sem jogar. O vício em jogo do bicho, por exemplo, pode parecer com uma dependência que é a química, com uma pessoa tendo a necessidade que é a de cada vez mais jogar e como se fosse à necessidade de usar mais uma droga, para sentir prazer e bem-estar.

Os jogos de azar podem consistir em uma prática, que pode ser legal ou ilegal, com os seus participantes podendo perder ou ganhar muito dinheiro, mas que acontece de um modo que é aleatório, sem controle e com as pessoas que tenham compulsão por um jogo não tendo a real noção disso e pelo mal que causa ao seu organismo como um todo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.